então eu fui ler pensamentos budistas pra ver se conseguia me acalmar, mas na verdade não deu muito certo.

fui ler umas coisas que escrevi há muitos anos atrás, e eu que achava que era culpa dos hormônios da adolescência, só descobri que a minha memória é mesmo muito fraca.

as angústias nunca vão embora. elas se disfarçam se contraem se dilatam e têm sempre um jeito de emaranhar os órgãos internos da pessoa.

dar nó no peito. angústia física.

pulmões se encavalam, puxando a língua pra dentro e empurrando o coração para a faringe e o estômago para a nuca.

talvez seja mesmo falta de aprender a respirar.

ou parar de querer criar anticorpo pra angústia.

aceitar logo que elas vão mesmo morar ali e parar de levar soco e dar pontapé numa briga que não vai acabar nunca.

Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: